Somos Portugal

Seleção Nacional Futsal Feminino Oficial_2015

 

Hoje, na madrugada de sábado, para domingo, 00h30, Portugal entra em campo para defender as cores de todas nós. Eu, como milhares de apaixonadas e apaixonados pela modalidade estaremos ligados aos links que nos são disponíveis para acompanhar o jogo. Sabendo de antemão que a Rússia será um adversário difícil a abater nesta meia final, tudo me leva a acreditar, que as nossas lusas entrarão em campo buscando, única e exclusivamente a vitória, visando mais uma vez, e pela 4ª vez, em seis edições, um lugar na final.

Ferramentas emocionais

DCIM100GOPROGOPR1445.
Ferramentas emocionais em Post-its.

Volvidos 81 dias de estadia em Londres – a título profissional – começo o esboço em post-its, na parede do meu quarto, das ferramentas emocionais que considero serem os alicerces que movem o que me move.

Ferramentas emocionais todos nós as temos, mas poucos as conhecem e menos ainda os que as usam diariamente.

Quais são as tuas ferramentas? Quando as usas?  O que sentes quando as usas?

Este é apenas um começo no teu ser.

São post-its.

A tua voz, faz a diferença!


No dia em que algumas notícias são reveladas e que em nada abonam a modalidade no feminino, queria deixar as seguintes palavras.

Dia após dia, jovens adolescentes, mulheres debatem-se com lutas que porventura não deveriam ser delas – dizem alguns e algumas.

Na realidade, sempre que acreditamos em algo, esse algo torna-se o nosso querer, a nossa vontade, o nosso foco, o nosso objectivo, o nosso sonho. Sendo assim, a luta será de todas nós. Sendo assim, temos de ter uma voz, por mais silenciosa que seja. 

Mais do que deixar e querer que outros lutem por nós, é importante a união de todas e todos em prol de uma modalidade, especialmente nossa, especialmente no feminino. É importante uma Voz consciente de todo um percurso que foi percorrido e que ainda existe a percorrer. É um importante uma voz que se faça ouvir. Nem que seja de tempos em tempos. Mas que seja. Que exista. Que sinta. Que não tenha medo.

Não faz muito tempo atrás e as competições nacionais eram rudimentares, os torneios mundiais não existiam, e a modalidade em geral pouco se fazia notar um pouco por todo o Mundo.

Não faz muito tempo e outras sonhavam com campeonatos nacionais, Taças de Portugal, Supertaças, Seleções Nacionais. Todas elas deixaram tudo por uma causa. O seu futsal. Era rudimentar, mas era o futsal delas. Era um tudo no meio de um nada. Elas usaram a sua voz de tempos em tempos.

E essa Voz cresceu. Foi ganhando força. Foi mostrando o caminho.

Hoje, temos todas essas competições, mas muitos dos seus agentes ainda não acompanharam essa evolução. É natural. Tudo leva o seu tempo. Especialmente no que diz respeito à competência emocional e desportiva. E no meio da incompetência que nos rodeia, vai-nos valendo a força de todos os que acreditam que estamos certos.

Essa Voz, agora, é ouvida. Não é fácil. Mas também nunca o foi. E nunca o será. A modalidade no feminino tem todo um teor de essência que nos obriga a lutar – diariamente – talvez não por nós, mas por todas as que ainda estão por vir. Não gastem as vossas forças todas numa só batalha, porque guerras maiores ainda estão por chegar. Guardem-se para elas.

Deixo-vos com o video que mostra como a nossa Voz cresceu nos últimos anos. E acredito com todas as forças do meu Ser, que não vamos ficar por aqui. Vamos continuar o nosso caminho com a mesma força que nos conduziu até cá. A força de um Amor por uma modalidade que é tão nossa.

 

Ricardinho sobre o Futsal Feminino em Portugal

RicardinhoRicardinho – A Magia do Futsal, sempre genuíno nas suas palavras e acções, fala sobre o futsal feminino, na grande entrevista para o Expresso.

”… acho que o futsal feminino está muito discriminado, muito subvalorizado. Portanto o que vejo, é verdade que já há mais aposta, mas elas sofrem muito para terem o valor reconhecido e preferia não ver a minha filha a passar por essas dificuldades, claro. É só por isso, porque eu adoro futsal feminino, acompanho muito e vou ver a Supertaça feminina aqui de Espanha, por exemplo. Mas é uma luta quase sem fim.”

O Adeus de Elsa Dias

Elsa Dias

Elsa Dias é uma mulher que dedicou toda uma vida ao futsal. Grande parte dessa vida jogou ao serviço do clube que tanto ama, o Futebol Clube Vermoim. Aos títulos perdem-se a conta e os sorrisos também.

Elsa Dias resolveu terminar uma carreira de jogadora e atleta para agora dar início ao percurso enquanto treinadora. Elsa Dias não jogou num ”clube grande”, não apareceu nos jornais porque acabou a carreira, nem tão pouco na televisão, no entanto, Elsa Dias, recebeu a homenagem a que tem direito pelo seu clube, um grande clube em afectos e acções. Afectos feitos de pessoas, afectos feitos de alegrias e tristezas. E são os afectos que permanecem quando os anos passam por nós. 

O nosso futsal precisa de mais clubes como o FC Vermoim, o nosso futsal precisa de mais ”Elsas Dias”, o nosso futsal precisa que valorizem mais todas as ‘elsas’ que por aí andam, trabalham, jogam, lutam e terminam carreiras de anos sem fim – anos dedicados ao que mais amam fazer.

Para finalizar, gostaria de dizer que foi um prazer jogar ao lado da Elsa Dias, mas acima de tudo, foi um orgulho usar um emblema que trata desta forma as jogadoras que por lá passam.